Jurassic World: Fallen Kingdom

Tudo que você precisa saber sobre Jurassic World: Fallen Kingdom.

Pense no filme Jurassic World: Fallen Kingdom (Parque dos Dinossauros - O reino Ameaçado) como uma produção bem elaborada e um zoológico mesclado com um laboratório, para criação de animais.

É nítido vermos o esforço de um estúdio de cinema fazendo todas as coisas que poderia pensar para impedir que seu zoológico mais lucrativo caia em extinção. 

Após um quarto de século, a franquia pode ser interminável, no entanto, também é engraçado e intrigante como as pessoas continuam fascinadas.

A primeira palavra de diálogo é “relaxar”, que já serve como um bom conselho, já que os efeitos especiais continuam incríveis, e os bandidos continuam sendo comidos.

Uma ameaça iminente de extinção dirige a narrativa. São três anos após o filme anterior, "Jurassic World", e o colapso do parque temático ocorrido na Isla Nublar. 

Os dinossauros dominam a ilha, mas uma erupção vulcânica ameaça eliminá-los, e isso renova uma questão crucial para os amantes de dinossauros, Owen Grady, o treinador interpretado por Chris Pratt, e Claire Dearing, a gerente de operações do extinto parque. Esses animais foram clonados do DNA antigo e eles merecem a mesma proteção que o resto das espécies do planeta? 

A questão tem uma certa carga emocional, porque o filme consegue evocar muita empatia pelas criaturas. Quando Owen e Claire voltam para a ilha, ele se reconecta com Blue...

O diretor foi o cineasta espanhol JA Bayona. O mesmo é bom com a ação, bolas de fogo e fluxos de lava, o que deixa o filme mais fluído e menos forçado.

A primeira metade do filme é muito intenso e começa com uma evacuação em uma escala um pouco mais modesta que Dunkirk. O plano é levar os sobreviventes a um santuário seguro em algum outro lugar.

A segunda metade cai no caos da “Noite no Museu”, com a maioria da população deslocada da ilha furiosa por uma vasta mansão gótica. 

A qualidade de dispersão é louca, mas ainda assim divertida se você mantiver suas expectativas sob controle. Eu ri muito e aproveitei o cenário. 

Jeff Goldblum faz pouco mais que uma aparição como o teórico do caos Ian Malcolm; ele não é visto no recinto Jurássico desde o segundo filme da franquia, filme "The Lost World" em 1997.

Mas agora o Dr. Malcolm é um velho sábio da ciência moderna, e ele avisa que entramos em uma nova era na qual o poder genético foi desencadeada. 

Ou seja, tudo indica que os dinossauros voltarão em um futuro breve para terrorizar você.

Trailer: