A Ilha do Medo

Comentando O Filme A Ilha Do Medo

A Ilha do MedoO cenário do filme é a década de 1950. Época em que os homens de luta da América da segunda guerra mundial encontraram empregos uniformes, como policiais na vida civil.

Um deles é o marechal dos Estados Unidos, Teddy Daniels, interpretado por Leonardo Dicaprio no modo franzido que ele apresentou à câmera no The Departed de Scorsese, um homem com dor espiritual quase constante.

Como um policial, ele é alguém que viu sua parte de horror na linha do dever, e agora está prestes a ver muito mais. Mas não é por isso que ele parece tão profundamente perturbado. A pista aqui está na vida pessoal problemática de Daniels: seu registro de guerra e a morte de sua esposa.

Uma de suas missões é inevstigar o misterioso desaparecimento de uma paciente do Hospital de Shutter Island localizado em Boston.

Ele e seu parceiro o seu parceiro Chuck (Mark Ruffalo). Um resistente, nivelado e muito menos afetado pelo que ele vê,viajam através da água para uma espécie deprisão, chamada Shutter Island.

Uma antiga fortaleza de guerra civil que foi convertida em uma instalação de segurança máxima para os criminosos. E Teddy começa a ter bons motivos para suspeitar que o assassino de sua esposa esteja sendo mantido lá.

Teddy Daniels (Leonardo Dicaprio, de O Regresso) e seu parceiro de missão, partem para Shutter Island durante um mau tempo súbito. Fazendo com que tenham de passar mais tempo do que o previsto na Ilha.

Estando lá, a dupla descobre que os tratamentos lá executados, não tem nada de convencional. Porque chegam a envolver métodos ilícitos e antiéticos.

Mais do que isso, a Ilha Shutter isolada pode ter  simplesmente ter evoluído para o feudo sociopático privado dos médicos. Transformado em uma seção louca e disfuncional onde eles fazem como eles gostam e bem preferem. Sem aceitar intromissões. E deixam mais do que explicita a vontade deles de não deixar os policias que nesse ponto estavam mais do que desconfiados, deixarem a ilha arrepiante.

Kingsley, DiCaprio, Von Sydow e Ruffalo dão a imagem solidez e peso, e Scorsese oferece perspectivas Hitchcockian e Kubrickian nesse lugar estranho e isolado, que está fechado e agora exposto de forma imediatista.

.As dúvidas que não calam sao; como alguém conseguiu escapar naquele lugar? Por que Cawley e seu sinistro colega Dr. Naehring (Max Von Sydow, de Star Wars: O Desperar da Força) parecem estar escondendo algo?Por que os métodos na prisão desencadearam as lembranças de Teddy sobre um campo de exterminio nazista?

O efeito primário do filme é sobre os sentidos. Tudo é reunido naquele típico ar de incertezas e enormes segredos. É perfeitamente possível desfrutar da Shutter Island como um melodrama intenso.

Com distribuição da Paramount Pictures.

Trailer: